Bem-Vindo(a) Visitante
Conectar com Facebook
Registrar!   Login
Idioma: Português - BR English
Bem-Vindo(a) Visitante
Conectar com Facebook
Registrar!   Login
Idioma: Português - BR English

História do Abraão - Ilha Grande - RJ

Atualizada 16/12/2015
No século XIX, D. Pedro II visitou a Vila do Abraão e ficou encantado com a natureza e tranquilidade do local.

O litoral bem recortado da Ilha Grande apresenta várias formações geográficas conhecidas por abra, uma pequena enseada protegida e que serve de ancoradouro para embarcações. Foi em uma abra, um pouco maior do que o normal, que os navios europeus começaram a desembarcar no início do século XVI. Os descobridores não tiveram dúvida e denominaram aquela "abra grande" como Abraão e assim a simpática vila foi batizada.

No século XIX, D. Pedro II visitou a Vila do Abraão e ficou encantado com a natureza e tranquilidade do local. Resolveu, então, adquirir a Fazenda do Holandês (hoje, Vila do Abraão e Dois Rios). Nesta fazenda foi construído o Lazareto, que serviu de centro de triagem e quarentena para os passageiros enfermos que chegavam ao Brasil (mais especificamente nos casos de cólera) chegando a atender mais de quatro mil embarcações durante seus 28 anos de funcionamento.

O Lazareto foi desativado em 1903, passando a funcionar como presídio político. No final da Revolução Constitucionalista de 1932, seus internos passaram para a Colônia Correcional de Dois Rios e em 1964 o Lazareto foi implodido, restando apenas ruínas a serem visitadas.

A água que abastecia o Lazareto vinha do Córrego do Abraão, numa barragem até o Aqueduto, um dos monumentos de maior importância histórica da Ilha Grande. Este, ainda persiste imponente e belo até os dias de hoje...

Na década de 50, ainda com o presídio de Dois Rios em funcionamento, a pesca da sardinha passa a ser a principal fonte de renda dos poucos nativos e moradores na Ilha Grande. No auge, em 1930, ilha chegou a ter 20 fabricas de sardinhas e uma delas estava na Vila do Abraão, bem em frente ao cais de madeira, hoje, é conhecida como pousada Beira Mar. Com a escassez de pescado e criação das unidades de conservação a partir de 1970 a pesca da sardinha entra em declínio.

Na época em que o presídio da Ilha Grande estava ativado, a Vila do Abraão era também uma vila dormitório para os policiais que trabalhavam no IPCM (Instituto Penal Cândido Mendes) e, mesmo não sendo procurada para turismo, sempre teve um charme especial.

Com a desativação do presídio o turismo passou a crescer. E como a vila do Abraão tinha melhor infraestrutura, ficou como porta de entrada para turistas e visitantes. Casas de ex-funcionários do presídio foram virando pousadas e hospedagens, e hoje, o turismo responde por 90% da renda dos moradores na Ilha Grande.

© Copyright – Todos os Direitos Reservados

Deixe seu comentário

O que você achou da página, pousada, estabelecimento ou local? Conte sua experiência para nós e para os demais internautas!

Max. 250